- Decoração -

APÊ DE 123 M² é puro sossego após reforma

27.03.2020 por Taila Rheinheimer Schmidt

Foi uma aquisição e tanto. Um casal e seus dois filhos, a menina de 8 e um bebê de 1 ano, comprou o apartamento sessentão, de 123 m², em ótimo estado, mas o antigo projeto de interiores não combinava com as demandas contemporâneas. Para esta atualização completa a família contou com a ajuda da arquiteta Cristiane Schiavoni, da Cristiane Schiavoni Arquitetura e Interiores.

Foto: Carlos Piratinini/Divulgação
Por se tratar de um apartamento antigo, ele continha algumas características da época, como a cozinha isolada, lavanderia mal aproveitada e banheiros apertados, e por isso, precisaram de uma repaginada total. “A sala já era grande e os quartos tinham quase a mesma planta. A maior alteração estrutural foi abrir a cozinha, criar um closet para o proprietário e um para a esposa, aumentando ainda os banheiros”, comenta a profissional.
Para a decoração, a escolha privilegiou os elementos sofisticados, com toque acolhedor, pois os moradores adoram receber em casa. A paleta de cores trouxe nuances suaves e neutras, com uma presença mais forte do rose, que aparece na sala. “O estilo segue uma linha contemporânea, mas a marcenaria tem uma presença forte neste projeto. Na sala, a grande estrela é o painel de TV e a cristaleira. O painel ripado traz uma textura diferente para a madeira, que equilibra as sensações de sofi sticação e acolhimento. O material foi bastante utilizado na sala e na suíte máster.”

Foto: Carlos Piratinini/Divulgação Foto: Carlos Piratinini/Divulgação “Não foi fácil trabalhar a iluminação neste projeto, por conta do pé-direito baixo. Tive que criar truques para trazer a sensação de pé-direito mais alto, por isso trabalhei bastante a iluminação no mobiliário. Outra saída foi criar elementos que trouxessem esse aconchego e diversos cenários por meio de luzes embutidas na marcenaria”, revela a arquiteta.

Foto: Carlos Piratinini/Divulgação A cozinha foi um dos maiores desafios do projeto, isso porque os pontos de infraestrutura ficavam em lugares completamente diferentes. “Além de desenvolver o novo layout da cozinha, repensamos as possibilidades técnicas para as tubulações de água, esgoto, gás. Tudo foi refeito no apartamento, não sobrou nada da infraestrutura antiga”, revela Cristiane. Um dos pedidos dos moradores foi garantir a praticidade do dia a dia, por isso a arquiteta optou por uma península com as banquetas para refeições rápidas. Além disso, ela apostou em uma bancada generosa para o preparo dos alimentos e amplos armários de armazenamento, trazendo funcionalidade para a rotina dos moradores.

Foto: Carlos Piratinini/Divulgação O quarto traz um painel ripado que camufla a porta responsável por levar ao closet da cliente. “Como precisávamos reduzir o espaço do quarto devido aos closets, preferimos uma cama mais baixa, a fim de evitar a sensação de espaço apertado.” A porta de correr cinza leva ao banheiro máster. “O morador pediu o duo preto e branco para este ambiente. Por isso, criamos uma linguagem que traz o tijolinho com essa paginação para fugir do lugar-comum e apostamos em elementos pretos, como a marcenaria do gabinete.”

Foto: Carlos Piratinini/Divulgação A decoração do quarto da menina de 8 anos foi um desafio para a arquiteta. “Pela idade dela, propus um projeto infantil, mas ela se mostrou mais madura para a idade e a proposta se transformou em um projeto menos infantil, sem perder a jovialidade. A solução foi encontrar uma paleta cromática mais sóbria, trazendo o rosa e o roxo em detalhes, para manter o ar de menina”, conta Cristiane.

Publicidade
Publicidade
Publicidade